Carregando...

Pesquisar

marcadores, com efeito deslizante


Efeito deslizante nos marcadores do Blogger




Efeito deslizante nos marcadores do Blogger


Coloque um pequeno efeito deslizante em seus marcadores com um código simples e leve.  Só mesmo para dar uma bossa a seu blog, quando o leitor passar o mouse por cima do link.



Vá até o "Modelo de seu blog", clique em "Editar HTML"    

 '' Não se  esqueça de antes de começar salvar uma cópia de seu template, caso não  dê certo, é só reinstalá-lo. Essa dica é para o template Simple, do novo  Blogger, implementado em julho de 2011 "





Procure por:



</head>  



E acima dele, cole o código abaixo:


<!-- Codigo marcadores -->

<script src='http://ajax.googleapis.com/ajax/libs/jquery/1.5.1/jquery.min.js' type='text/javascript'>

</script>

<script type='text/javascript'>

var dur = 450;

$(document).ready(function() {

$(&#39;a.linknudge, .Label ul li a&#39;).hover(function() {

$(this).animate({

paddingLeft: &#39;20px&#39;

}, dur);

}, function() {

$(this).animate({

paddingLeft: 0

}, dur);

});

});</script>

fonte e créditos:

Templates & Acessórios


http://bblloggssppott.blogspot.com.br/2013/11/deixe-seu-comentario.html#.UpTFBeK6BKg

Clique aqui para comentários 0 comentários:

Mensagem do formulário de comentário:
!
Deixar o seu comentário

Antes de comentar pense no que vai dizer.

Lembre-se que todo o mundo vai ler o seu comentário.

Pode utilizar alguns tags HTML,
"...não permite-se comentários anônimos."
"A moderação de comentários foi activada. Todos os comentários têm de ser aprovados ."

Obrigado por seus comentários

Postagem em destaque

um logotipo é essencial se você quer crescer seu blog?

Porque um logotipo é essencial se você quer crescer seu blog Ao executar um blog é divertido e emocionante, em última anális...

"ISTO É VIRTUAL?"




"ISTO É VIRTUAL?"

"Entro apressada e com muita fome na confeitaria. Escolho uma mesa bem afastada do movimento, pois quero aproveitar a folga para comer e passar um e-mail urgente para meu editor.

Peço uma porção de fritas, um sanduíche de rosbife e um suco de laranja. Abro o laptop.

Levo um susto com aquela voz baixinha atrás de mim.

— Tia, dá um trocado?

— Não tenho, menino.

— Só uma moedinha para comprar um pão.

— Está bem, compro um para você.

Minha caixa de entrada está lotada de e-mails.

Fico distraída vendo as poesias, as formatações lindas. Ah! Essa música me leva a Londres.

— Tia, pede para colocar margarina e queijo também.

Percebo que o menino tinha ficado ali.

— Ok, vou pedir, mas depois me deixa trabalhar. Estou ocupadíssima.

Chega minha refeição e junto com ela meu constrangimento.

Faço o pedido do guri, e o garçom me pergunta se quero que mande o garoto “ir à luta”. Meus resquícios de consciência me impedem de dizer sim.

Digo que está tudo bem, que o deixe ficar e traga o pedido do menino.

— Tia, você tem internet?

— Tenho sim, essencial ao mundo de hoje.

— O que é internet?

— É um local no computador, onde podemos ver e ouvir muitas coisas, notícias, músicas, conhecer pessoas, ler, escrever, sonhar. Tem de tudo no mundo virtual.

— E o que é virtual?

Resolvo dar uma explicação simplificada, na certeza de que ele pouco vai entender e vai me liberar para comer minha deliciosa refeição, sem culpas.

— Virtual é um local que imaginamos, algo que não podemos pegar, tocar. É lá que criamos um monte de coisas que gostaríamos de fazer, criamos nossas fantasias, transformamos o mundo em quase como queríamos que ele fosse.

— Legal isso. Adoro!

— Menino, você entendeu o que é virtual?

— Sim, também vivo neste mundo virtual.

— Nossa! Você tem computador?

— Não, mas meu mundo também é desse jeito... virtual. Minha mãe trabalha, fica o dia todo fora, só chega muito tarde, quase não a vejo.

Eu fico cuidando do meu irmão pequeno que chora de fome e eu dou água para ele imaginar que é sopa. Minha irmã mais velha sai todo dia, diz que vai vender o corpo, mas não entendo pois ela sempre volta com o corpo.

Meu pai está na cadeia há muito tempo, mas sempre imagino nossa família toda junta em casa, muita comida, muitos brinquedos, ceia de Natal, e eu indo ao colégio para virar médico um dia.

Isso é virtual, não é tia?"

(Rosa Pena)

...
Virtual é um local que imaginamos, algo que não podemos pegar, tocar. É lá que criamos um monte de coisas que gostaríamos de fazer, criamos nossas fantasias, transformamos o mundo em quase como queríamos que ele fosse"

Arquivo